21 de fevereiro de 2015

Depressão: o assunto é sério!

A morte do jovem pastor da PIB de Serrinha-BA, Agnaldo Alonso Ferreira Freitas Junior, deveria servir de alerta para todos nós cristãos.  “O que se comenta aqui é que ele havia retornado do culto com a esposa e, alguns minutos depois, os vizinhos ouviram a mulher dele pedindo socorro. O rapaz que mora ao lado correu, pulou o muro e encontrou o corpo já pendurado”, comentou um policial. Entre os amigos o que se diz é “que Agnaldo se matou porque estaria sofrendo de depressão. A informação não foi confirmada pela família.” (Vigiai) O conhecido ator Robin Williams também foi encontrado enforcado em sua casa na região de San Francisco, nos Estados Unidos. Williams lutava contra o alcoolismo e o recente mal de Parkinson, todavia (em ambos os casos) a depressão não está descartada.

Com muita facilidade nós, os evangélicos, atribuímos a morte do ator às doenças e a “falta de Jesus” na sua vida*. Mas como explicar a morte do pastor Agnaldo?

Texto duro e difícil!? Dura será a vida daquela jovem esposa ao enfrentar os “fariseus” de Serrinha com suas “teologias” cuja letra mata. Difícil será explicar os meninos a morte do pai e ainda encontrar forças para mantê-los nos caminhos do Senhor apesar dos pesares. Minha oração é que essa viúva (e mãe) encontre muitos misericordiosos os quais também “alcançarão misericórdia” da parte de Deus.

A depressão é uma doença silenciosa que vem crescendo em todo o mundo. No meio evangélico a ignorância e o preconceito são seus maiores aliados. Diagnosticada a tempo ela pode ser controlada, mas enquanto ficarmos “demonizando” a doença ou “teologizando” o problema ela vai continuar ceifando vidas de jovens, idosos, pastores** e leigos. Porque a depressão não faz acepção de pessoa, idade, gênero, condição social ou país. Pense nisso com carinho e procure ajuda!

*De acordo com a autópsia, Williams "não tinha drogas ou álcool em seu sistema quando ele morreu". Fonte: abcNEWS

**Pesquisa realizada nos Estados Unidos traçou um panorama dos problemas da atividade pastoral...
70% dos pastores admitem sofrer de depressão e estresse. Fonte: Pastores Feridos

2 comentários:

  1. Obrigado pelo ensaio, Leonardo, e por informar-nos desse jovem pastor. De fato, quem não passou pela depressão, e os pensamentos suicidais que a acompanham, não tem ideia do que alguem como Pr. Agnaldo passa. Sem tempo para mergulhar no assunto, inclusive a vida solitária dos pastores, a falta de preparação emocional e espiritual durante sua preparação seminarista, e a realidade de ataques espirituais que passam, basta para dizer que quem não passou por isso não tem base para tratar o assunto, e os que têm passado e superado tais desafios deveriam acompanhar seus colegas fraterna e amistosamente, para ajudá-los carregar este fardo.

    ResponderExcluir

Agradeço por seu comentário. Volte sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...